Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

blogue do siman

escritor • crítico • diretor de teatro • editor

chuva

Outubro 29, 2016

aos alunos da escola canuta rosa, que resistiram na primeira escola ocupada do vale do aço

#ocupatudo

#ocupacanuta

#foratemer

 

canuta.jpg

 

estática

a medida drástica

dum desgoverno

          enfermo

faz que estudantes

não aceitem o erro

& ocupem

          as escolas

 

               (

     nas ocupações

          saraus   sorrisos

          aulas     canções

                         )

 

               renasce

     no momento exato

          da praxe

o inesperado

movimento        ocupante

preenche-dor

foi tudo ilusão passageira que a brisa primeira levou?

Maio 13, 2016

escrito ao som de "cantiga brava", de geraldo vandré

Eu, que dos filhos teus

Fui te querer demais

VANDRÉ & MANDUKAPátria amada idolatrada salve salve

 

          descer a rampa

          e subir o altar da veleidade democrática

seguir a caminhada mesmo interrompidos os passos

seguir com os braços

seguir com as forças que desconhecemos

seguir lutando

           velando

pela delicada flor

que agora perde mais uma pétala

                                                      — mas não murchou!

 

descer a rampa

e subir o panteão da história

e beber do vinho de jango

e comer da ceia de olga

                            junto de marighella

                            e herzog

 

(ano de 2064 — retrocesso)

 

                                        descer a rampa

                                        e pisar em rosas

                                                  literais

                                        mas na esperança

                                        de ainda deixar

                                        a delicada flor intacta

                              e que não a despetalem mais

 

descer a rampa

e descê-la com gente

                 com mulheres

                 com negros

                 com pobres

                 com graça e dignidade

     sem perder a honradez

     e o amor à pátria

     e à delicada flor

 

não irei impor

nome a esta abstrata e platônica flor

mas se alguém pôr algum dia

que chame-se democracia

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D