Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blogue do siman

escritor • crítico • diretor de teatro • editor

todas as questões existenciais dum domingo ou sou o mais novo titio do pedaço ou lúcio braga não é lúcio braga

Junho 26, 2017

na madrugada de anteontem dei início ao meu próximo romance: chão frio. “como você tem facilidade com títulos!”, disse-me rubem. mas não. não tenho facilidade nenhuma. o negócio é que eu só começo a escrever um livro depois de ficar uns bons anos gestando a história no pensamento. é isso. “por que chão frio?”, você pode sentir ímpetos de curiosidade; mas eu respondo. chão frio ― de quando você acorda e ainda está dormindo, o pé encosta no chão frio, aquele choque, aquele susto, aquele convite te obrigando a despertar. caraaaaalho!

o livro é isso. quando eu lançar vocês vão ficar sabendo.

li um livro esses dias que mudou a minha vida: autodesconsideração ou prática da desimportância, de rafael ludicanti, da coleção “vagabundos iluminados”. puta que me pariiiiiiiu! leiam. o tempo todo me veio à cabeça: esta é a ilidisseia* pós-moderna, caramba! o cara é o gênio pessoano que escreve coisas homéricas em tom niilista. ou nada disso.

ontem, depois de muito tempo, fui ao feirarte com rubem. tomamos os coquetéis sempre novos na barraca de sempre. a questão existencial do meu domingo foi: será que lúcio braga é lúcio braga? explico: algumas mesas adiante vi um cara que tem a cara do lúcio, o jeito do lúcio e até o cabelo do lúcio. mas só conhecia lúcio pelo facebook. senti ímpetos de ir até ele e perguntar: bom dia, lúcio, você é o lúcio? mas fiquei com medo de cometer uma gafe e ainda incomodar a conversa do pessoal da mesa. não parava de olhar pra ele. depois de uns goró a mais, tomei coragem. sim, o lúcio era o lúcio. ufa! lembrei-me até do magritte: uma foto do lúcio braga com uma legenda dizendo “este não é o lúcio”. coisa de loko!

chegay em casa mais ou menos bêbado (mais pra mais). e recebi a notícia de que sou tio, e minha sobrinha é canceriana. filha da jhennyfer e do lucas. chama-se helena, a bebezinha. que amor! uma fofura! lembrei-me do acalanto para helena, de chico buarque. não vale a pena despertar não, queridinha. dorme muuuuuito mesmo. ah, não disse, mas a menina chama-se helena também! ay! o efeito do álcool até passou, mais ou menos...

helena será helenista ou heleniilista? ― seja o que for, a última opção não dá certo com epicurismo.

 

 

*ilidisseia: neologismo meu pro conjunto das obras ilíada e odisseia, de homero.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D